Como escolher o empreiteiro certo

escolher um empreiteiro

A chave para o sucesso de qualquer obra resume-se a saber escolher o empreiteiro certo. Pelo menos é o que toda a gente me diz e é a conclusão a que chego depois do que tenho lido por aí. Por isso, vou partilhar convosco as minhas considerações relativamente a este tema.

Primeiro: por que razão escolher o empreiteiro certo é assim tão importante?

Enquanto estamos na fase de projecto temos possibilidades de fazer alterações sem grandes dificuldades e custos. No entanto, na fase da construção qualquer alteração é complicada e, geralmente, envolve custos não previstos, que vão sobrecarregar o orçamento que, no meu caso, é limitado.

Assim, escolher o empreiteiro certo garante-me qualidade, cumprimentos de prazos e, em última análise, a minha satisfação final.

Segundo: como efectivamente escolher o empreiteiro certo?

O problema é que, mesmo em tempos de crise, já vi que a oferta no mercado do sector da construção é grande. Por isso, como escolher o empreiteiro certo, que não dê problemas?

Aqui ficam alguns dos critérios que irei aplicar:

  • Preço. Obviamente que o preço cobrado estará sempre entre os principais itens que irei ter em conta. No entanto, já percebi que nem sempre o preço mais baixo é o melhor. Se o valor da obra nem sequer cobrir o valor dos materiais, como é que o empreiteiro poderá garantir a qualidade do trabalho? Na verdade, não faço a mínima ideia de quanto custa cada material, pelo vou meter mãos à obra para saber quais os preços dos tipos de materiais que serão utilizados na construção da minha casa, para ter uma ideia do que será um orçamento razoável, mesmo considerando que também terá de incluir a mão-de-obra, prazos e custos indirectos.
  • Comunicação. Se logo na fase de orçamentos a comunicação com o empreiteiro for deficiente, o melhor é não contratar, pois é sinal de problemas durante a obra! A comunicação entre cliente e empreiteiro tem de ser fluída, sendo fundamental eu sentir empatia.
  • Referências e especialização. Nenhum empreiteiro me vai dizer que não é suficientemente bom para a minha obra. Por isso, antes de contratar alguém vou recolher referências de trabalhos anteriores, falar com os respectivos contratantes, para perceber se o empreiteiro está habilitado a fazer a minha obra.

Terceiro: o contrato

É fundamental ter um contrato escrito para estar legalmente vinculado ao empreiteiro. Desta forma o mesmo não poderá abandonar a obra sem pré-aviso, sendo mais fácil regular prazos e o cumprimento das fases de pagamentos, etc.